Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Olha a enxaqueca aí...

Hoje acordei com uma baaaita enxaqueca. É terrível ser enxaquecosa (nome dado àqueles que possuem enxaqueca)!!! Descobri há poucos dias que sou portadora deste inconveniente...que por anos andei em busca de uma explicação para os meus sintomas. Fui a alguns médicos, desde ginecologistas a cardiologistas, pois eu tinha crises de vez em quando (às vezes sempre, hehehe), mas pelos sintomas não imaginava ser enxaqueca. Tudo foi cogitado: pressão baixa, problemas cardíacos e de coluna, stress... mas nenhum resultado se apresentou nos exames que realizei. É muito complicado sentir algo sem saber específico o que é, sem ter um diagnóstico. Nas minhas crises eu tinha perda de visão, adormecimento do rosto, tonturas, via "estrelinhas girando" sem conseguir focar a visão em algo, além de enjôos, peso na fala (às vezes confusa, sem saber pronunciar as palavras mais simples...) e muita dor na cabeça e na nuca, que vinha como consequência desse conjunto de sintomas, além de uma ressaca depois disso tudo, que se estendia no outro dia, às vezes até dois dias. Ufa! Quanta coisa! Nada agradável de sentir...e que só amenizava se eu dormisse. Daí comecei a tomar dois componentes naturais, que reduziram muito essas crises. A Valeriana e a Erva de São João. Já ouviu falar? São antiansiolíticos, que ajudam a dormir melhor e reduzir o stress. Então meu diagnóstico foi baseado em possíveis episódios de pressão baixa, associadas a crises de stress.A minha ginecologista (que me receitou o composto natural) até me cogitou a possibilidade de ser enxaqueca, mas nada muito específico. Mas estava eu navegando na internet, atrás de algo que me explicasse o que é enxaqueca e achei um site muito bom: www.enxaqueca.com.br, que explica direitinho todos os sintomas! Quem quiser conferir, vale a pena.  Mas agora tenho certeza de que é enxaqueca, consigo me controlar mais e evitar tudo que sei que possívelmente desencadeia minhas crises. faz um tempo que não sentia mais dor, e estou até me sentindo melhor, depois de compartilhar tudo isso com vocês!!! Espero que se alguém se encontrou na descrição dos sintomas que eu sentia, que possa buscar uma ajuda, para melhorar a qualidade de vida e ser mais feliz!!!
Beijos e beijos... Com carinho!

AMEI DEMAIS

A amizade é um amor que nunca morre. (Mário Quintana)

O LAÇO E O ABRAÇO
Mário Quintana

Meu Deus! Como é engraçado!

Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço... uma  fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o
laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de
braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido,
em qualquer coisa onde o faço.
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando...
devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.
E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.

Ah! Então, é assim o amor, a amizade.

Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita.

Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora,
deixando livre as duas bandas do laço. Por isso é que se diz: laço
afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum
pedaço.
Então o amor e a amizade são isso...
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Aprisionados em si mesmos...


Tava dia desses analisando algumas situações...e que coisa! Quantas pessoas vemos aprisionadas em sua própria vida? E falo em um aspecto geral, abraçando o todo. Quantos sorrisos amarelados, sem esperança. Quantos olhares perdidos, resultantes de um corpo mecânico que faz o que é mandado, apenas. Tava dia desses olhando pela janela, observando algumas pessoas que passavam, encarangadas de frio, encolhidas, como desculpa para não transparecer o que sentem... quantos deles ali, somente andando para o lugar de sempre, sem uma expectativa e sem brilho. Talvez loucos para uma explosão, de sentimentos, de felicidade... chutar o balde e mudar de vida. Mas algo os prendem, talvez o medo de arriscar, de que o arrependimento bata à porta. Mas o que vale a pena? O que pesa mais? E às vezes é tão simples... talvez a mudança não esteja em trocar de emprego, de casa, de cidade... mas mudar a mente, o pensamento. Agradecer sempre pelo que se tem, encarar a vida com amor, alegria e esperança! Lutar para melhorar, mas sem esperar que os outros o façam, e sim correr atrás, atualizar, tirar a pedrinha chata do sapato e abrir um sorriso! Muitas pessoas têm tudo que precisam para serem felizes, e lhes falta aquela faísca para acender algo no coração e na maneira de ver as coisas à sua volta! Falta o olhar-se e perceber-se como alguém especial, que tem muitas preciosidades para serem descobertas por si mesmo! E como diz um dos ensinamentos de Osho: "Só depois de se amparar sobre os próprios pés serás capaz, algum dia, de caminhar sem pés e voar sem asas".