Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Aprisionados em si mesmos...


Tava dia desses analisando algumas situações...e que coisa! Quantas pessoas vemos aprisionadas em sua própria vida? E falo em um aspecto geral, abraçando o todo. Quantos sorrisos amarelados, sem esperança. Quantos olhares perdidos, resultantes de um corpo mecânico que faz o que é mandado, apenas. Tava dia desses olhando pela janela, observando algumas pessoas que passavam, encarangadas de frio, encolhidas, como desculpa para não transparecer o que sentem... quantos deles ali, somente andando para o lugar de sempre, sem uma expectativa e sem brilho. Talvez loucos para uma explosão, de sentimentos, de felicidade... chutar o balde e mudar de vida. Mas algo os prendem, talvez o medo de arriscar, de que o arrependimento bata à porta. Mas o que vale a pena? O que pesa mais? E às vezes é tão simples... talvez a mudança não esteja em trocar de emprego, de casa, de cidade... mas mudar a mente, o pensamento. Agradecer sempre pelo que se tem, encarar a vida com amor, alegria e esperança! Lutar para melhorar, mas sem esperar que os outros o façam, e sim correr atrás, atualizar, tirar a pedrinha chata do sapato e abrir um sorriso! Muitas pessoas têm tudo que precisam para serem felizes, e lhes falta aquela faísca para acender algo no coração e na maneira de ver as coisas à sua volta! Falta o olhar-se e perceber-se como alguém especial, que tem muitas preciosidades para serem descobertas por si mesmo! E como diz um dos ensinamentos de Osho: "Só depois de se amparar sobre os próprios pés serás capaz, algum dia, de caminhar sem pés e voar sem asas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário